Copa das Confederações: Portugal e Alemanha são favoritas nas semifinais

Por
Semifinais da Copa das Confederações no Bumbet

APOSTAR AGORA

 

Copa das Confederações: Portugal e Alemanha são favoritas nas semifinais


Seleções enfrentam Chile e México, respectivamente, nesta quarta e quinta

As sempre fortes seleções da Europa fizeram o que dela se esperava e agora estão nas semifinais da Copa das Confederações, evento que testa as instalações da Rússia para a Copa do Mundo do ano que vem.

Até aí, nada surpreendente. Portugal e Alemanha são equipes que figuram entre as mais importantes do mundo, e vão encarar neste meio de semana um teste digno da força de ambas.

O adversário de Portugal e do craque Cristiano Ronaldo vai ser o Chile, o único representante sul-americano nesta Copa das Confederações. O duelo será às 15h (de Brasília) desta quarta-feira em Kazan. A vaga chilena foi garantida no último domingo (25), em Moscou, com o 1x1 obtido diante da Austrália. Com o empate, o Chile avançou em segundo no Grupo B. A primeira posição ficou com a Alemanha, que está jogando com uma equipe B, formada por jovens e sem contar com a base de atletas que conquistou a Copa do Mundo realizada no Brasil.

A Alemanha encerrou sua primeira fase vencendo a seleção de Camarões por 3x1, com gols de Demirbay e Werner (dois). Os alemães terminaram com sete pontos, contra cinco dos chilenos, dando a impressão de que ambas as seleções fizeram seus “deveres de casa”, em que pese a sensação alemã ser de mais força do que a esforçada e emergente seleção chilena.

A partida do último domingo pode enganar um pouco quem analisar o futebol demonstrado pelo Chile até aqui. A seleção comandada pelo técnico argentino Juan Antonio Pizzi atuou com certo relaxamento, pois passaria de fase até com uma derrota por 1x0. Seus principais jogadores, entre eles o sempre polêmico Arturo Vidal, demonstravam estar mais preocupados com sua condição física para a semifinal do que em superar a aplicada seleção da Austrália.

Isso ficou claro ainda aos 42 do primeiro tempo, quando a Austrália fez 1x0 e obrigou o Chile a acordar, pois o 2x0 daria a vaga aos australianos.

Ocupando mais o campo do adversário, o Chile insistiu e chegou ao empate aos 22 do segundo tempo, em finalização de Marcelo Rodríguez, que havia entrado no intervalo. O gol animou os chilenos, que tiveram mais três oportunidades de decretar a virada, mas no fim o empate por 1x1 serviu para aquilo que a equipe se propunha, que era passar de fase.

As opções prévias que surgem com mais força para essas duas partidas semifinais são as vitórias das seleções europeias. Em Portugal x Chile, a possibilidade de triunfo chileno aparece pouco depois da chance da classificação portuguesa, com o empate decretando a terceira e última possibilidade. Mas todas elas estão muito emparelhadas e há uma grande noção de equilíbrio para esta quarta-feira.

Equilíbrio, no caso, vai significar igualdade de forças, não uma atuação comedida dos principais astros. Sempre buscando maneiras de provocar polêmicas, Cristiano Ronaldo e Arturo Vidal já trocaram farpas, e o atacante chileno que defende o Bayern de Munique falou que o português do Real “não existe”, e que ele já comentou com seus colegas de clube que vai encontrá-los na decisão, pois há também a grande expectativa de que a Alemanha supere o México mesmo sem contar com sua seleção principal. O Alemanha x México começa também às 15h, mas na quinta-feira, em Sochi.

As possibilidades da sempre forte Alemanha são ainda mais marcantes que as de Portugal. As previsões indicam uma ampla vantagem germânica, tanto que a opção do empate aparece antes das reduzidas chances de vitória da seleção mexicana.

Algo que ajuda a explicar a diferença de olhar para ambas as equipes está na campanha que cada uma realizou na competição.

Embora Alemanha e México tenham chegado a esta semifinal com sete pontos, as atuações alemãs foram muito mais convincentes. A equipe venceu Austrália e Camarões e empatou por 1x1 com o Chile. Já o México venceu a anfitriã Rússia por 2x1, mas repetiu o placar em uma partida surpreendente quando se viu atrás no placar da frágil Nova Zelândia, a pior equipe entre as oito participantes desta Copa das Confederações. No fim, a equipe do ex-técnico são-paulino Juan Carlos Osorio obteve a classificação e, salvo alguma grande surpresa, vai entrar em campo nesta semifinal com a sensação de dever cumprido, deixando toda a pressão para o lado alemão da história.

A decisão da Copa das Confederações será realizada no domingo, em São Petersburgo, às 15h (de Brasília). No mesmo dia, às 9h, as equipes que perderem suas semifinais decidem o terceiro lugar.